Escreva Ouvindo Música

Compartilhar post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Ao contrário do que a racionalidade tem apregoado em sua consciência, aquele precioso silêncio buscado por você na hora de escrever – seja seu trabalho de faculdade, e-mail, artigo ou memorando – não é o que seu subconsciente busca verdadeiramente.

Abaixo, perceba como é ideal que você Opte Por Escrever Ouvindo Música , e como a isso pode ajudá-lo na hora de redigir seu texto.

O Efeito Mozart

Wolfgang Amadeus Mozart foi um prolífico e influente compositor do século XVIII. Suas melodias sobreviveram ao tempo e hoje são alicerces da arte e de estudos científicos envolvendo neurociência. Você não leu errado.

Nos anos 90, a psicóloga americana Frances Rauscher coordenou um trabalho cujos resultados ficaram conhecidos como “Efeito Mozart”. As pessoas observadas pela pesquisadora ouviram a sonata de Mozart para dois pianos e ré maior – Kv 448 – durante dez minutos. Ao serem submetidas, logo em seguida, a teste de inteligência que focavam o raciocínio espacial, obtiveram resultados melhores do que que não haviam passado pela mesma experiência sonora. Nos Estados Unidos, os responsáveis pelas políticas educacionais receberam com euforia a descoberta publicada na revista científica Nature. Logo a música de Mozart passou a fazer parte da rotina de escolas e dos quartos de recém-nascidos.

Houve divergências, alegando que o “lapso de inteligência” era momentâneo e se limitava à capacidade de projeção espacial. Além disso, ficava cada vez mais claro que o efeito não estava exclusivamente atrelado à música de Mozart, e muito menos à música clássica. Música pop e até mesmo a leitura em voz alta de uma história de Stephen King causava o mesmo efeito, ou até melhor; na verdade, o resultado dependia do gosto pessoal de cada indivíduo.
Não era – e nem é – a música de Mozart que trazia benefícios ao ouvinte, mas o aparente estímulo cerebral causado pelo rompimento do silêncio.

O Som, o Sentimento e a Inspiração

O que entra por nossos ouvidos afeta diretamente o funcionamento de nosso organismo. O som de uma sirene nos deixe em alerta, o canto dos pássaros de manhã nos acalma, a balbúrdia nos irrita e nos desconcentra. O som ao nosso redor tem o poder de influenciar nossas emoções e reações – experimente ouvir uma música triste da Celine Dion, ou uma agitada do Bruno Mars, e note como seu humor pode oscilar.

Então, quais músicas ouvir?

A primeira resposta, e a mais precisa é: as que te ajudarem. A segunda resposta vem abaixo.

Optar por escrever ouvindo música pode fazer uma grande diferença em seus textos

Músicas Agradáveis

Quanto mais fácil você considera uma tarefa, mais as músicas podem te ajudar. A afirmação vem de um estudo que observou o trabalho de cirurgiões experientes enquanto eles ouviam músicas. Os resultados mostraram que os médicos foram mais eficientes quando o som estava ligado do que no silêncio total.

Ou seja, sendo uma tarefa cotidiana – como responder e-mails – permita-se ouvir os hits da semana, ou aquelas músicas antigas que só você escuta; ou pensa ser o único.

Músicas Já Conhecidas

Usar uma música nova como plano de fundo de seu momento de escrita pode colocá-lo em uma euforia indesejada. Isso acontece porque, ao descobrir uma canção agradável, o cérebro libera muita dopamina (substância ligada ao prazer). Então, em vez de nos concentrarmos nas tarefas, vamos curtir a música, e ignorar nossas obrigações. A sua intenção não é essa não é mesmo?

Músicas Instrumentais

Seja a trilha sonora de um filme ou seriado que você goste, ou música clássica propriamente dita, o instrumental é altamente eficaz para aumentar a produtividade da maioria das pessoas. O motivo? Nosso cérebro encontra dificuldades em realizar mais de uma tarefa em sucessão. Se tivermos que nos concentrar demais no que está sendo cantado, logo desviaremos do processo da escrita; isso se não escrevermos o que estamos ouvindo. Se não está acostumado a escrever ouvindo Beethoven ou Mozart, experimente ouvir a playlist de algum DJ, ou até mesmo a música de fundo da novela (não vamos julgar ninguém aqui, ok?).

O Som Ambiente

Um estudo comprovou que o som ambiente pode contribuir com as tarefas criativas, como redigir um texto. Desde que em um volume moderado, o som ao seu redor pode contribuir para a tarefa de escrita.

Na falta de um burburinho adequado, você sempre pode encontrar “sons de fundo” dos mais variados ambientes, seja no Youtube ou Spotify. Morar na cidade não é desculpa para não ouvir o mugir das vacas e o chilreio dos pássaros da fazenda, não na era da internet.

 

Conclusão
Estas foram as nossas preciosas para você, esperamos que esse texto tenha sido útil, e que agora você compreenda as vantagens de  optar por escrever ouvindo músicas.

Faça sua própria playlist e use e abuse dela quando for a hora de escrever seus textos. E não se esqueça, se precisar de ajuda, estamos aqui para ajudá-lo.

Explore mais

Sem categoria

Então, o ponto!

A receita é fácil, é só amassar bem até dar o ponto… O doce de leite ainda não chegou no ponto. 0 pé-de-moleque passou do

Sem categoria

Escrita Criativa

Se faça entender, passe seu recado mas de forma cativante… Assim cada linha será  “ consumida” por seu leitor… Isso é: ESCRITA CRIATIVA   A