Escrita Certa: Como Acertar nos Porquês

Nossa língua portuguesa é cheia de pequenas complexidades; mas nada é tão difícil que não possa ser aprendido ou ensinado. Uma das dúvidas mais frequentes é em relação ao uso do “pq”; tem abreviação mais versátil que essa na era digital? He he. São tantas possibilidades que as vezes parece mais fácil abreviar, mas fora das redes sociais, o mundo é um pouquinho menos simplista.

Vamos primeiramente ser objetivos.

  • Porque (junto) – usado para frases afirmativas (explicativas ou causais);
  • Por que (separado) – em frases interrogativas ou quando pode ser substituído por “pelo qual” e suas variações;
  • Por quê (separado e com acento) – quando vem seguido de pontuação.
  • Porquê (junto e com acento) – quando for uma palavra substantivada.

Agora vamos ser didáticos.

Porque (junto)

É uma conjunção causal ou explicativa, quase um sinônimo de “pois”, “uma vez que”, “para que”.

Exemplos:

Não fui à escola porque estava doente.

Vim até você porque vi que pedia ajuda.

Por que (separado)

Este possui dois empregos; e sim, se você é daqueles que assistiu a Todo Mundo Odeia o Chris, associar a imagem do Julius pode facilitar.

O primeiro é ser junção da preposição POR + pronome interrogativo ou indefinido QUE, que possuirá o significado de “por qual razão” ou “por qual motivo”. Ou, sendo mais claro, é nossa primeira alternativa ao fazer indagações.

Exemplos:

Por que você fez isso?

Não entendo por que não quer ir à escola.

O segundo emprego é quando for a junção da preposição POR + pronome relativo que, possuirá o significado de “pelo qual” e poderá ter as flexões: pela qual, pelos quais, pelas quais.

Exemplos:

Os lugares por que passamos eram fascinantes.

Por quê (separado e com acento)

Quando antes de um ponto (final, interrogativo, exclamação), o por quê deverá ser acentuado e continuará com o significado de “por qual motivo”, “por qual razão”.

Exemplos:

Você fez isso? Por quê?

Está sendo gentil, depois de tudo que te fiz, por quê?

 

Porquê (junto e com acento)

Esse é o substantivo da família, e tem significado de “o motivo”, “a razão”. Vem acompanhado de artigo, pronome, adjetivo ou numeral.

Exemplos:

O porquê do indivíduo ter feito o que fez será dito em tribunal.

Posso te dar mil porquês. Ou, apenas um porquê, se o tempo for escasso.

Conclusão:

Viu como foi fácil compreender o uso dos porquês e deixar de lado sua abreviação preguiçosa? Continue nos acompanhando para mais aulinhas como essa. Não se esqueça de seguir nossas redes sociais e conferir nossos outros artigos. Por quê? Porque sim, ué. He he.

 


DICAS PARA FAZER UMA CORREÇÃO DE TEXTO

Ao realizar uma correção de texto precisamos entender que todo texto, independente do assunto, tem a intenção principal de comunicar uma ideia, uma informação, um conhecimento. Um texto incapaz de passar para seu leitor o sentido de suas palavras é um texto cocho, que muitas vezes atrapalha mais do que ajuda. A língua escrita, diferente […]

Dicas para Fazer uma Petição Inicial — Novo CPC

O Novo Código de Processo Civil (CPC) buscou trazer mais agilidade aos processos, tornando mais efetivo aquilo que chamamos de “prestação jurisdicional”. Ou seja, gerar agilidade na entrega dos direitos buscados pelas partes no processo. Abaixo, te daremos algumas dicas para fazer uma petição inicial no Novo CPC. Lembramos, aqui, que a agilidade processual é […]

Três Passos para Resumir Textos

Da escola primária à faculdade, é muito comum que os professores peçam aos seus alunos para resumir textos de livros, artigos, ou filmes relacionados à matéria. Essa é uma tarefa que visa aprofundar o aluno no assunto, ao mesmo tempo que coloca em prática sua capacidade de estudo, interpretação e concisão. A ideia de resumir […]

DICAS PARA ESCREVER PARA BLOGS OU SITES

Se você já tentou escrever artigos para a internet, já deve ter se deparado com algumas dificuldades comuns a todo escritor. Seja para seu blog pessoal, ou site da sua empresa, manter uma presença de conteúdos online pode te garantir maior número de visitas. Para saber por onde começar, preparamos algumas dicas para ajudá-lo(a) a […]



Futebol Globalizado

Observando as seleções dos países participantes desta Copa do Mundo, é inevitável reconhecer a miscelânea, a mistureba, a miscigenação de raças que compõe cada time. Não estou falando que há seleções africanas, europeias, asiáticas, etc… Digo que em cada seleção há distintas raças e nacionalidades, como nunca antes se viu em uma competição esportiva desse […]

Palavreando #5 – Circo Jurídico

Lá vem o Circo. Um amigo policial me disse certa vez que noções básicas de Direito deveriam ser ministradas obrigatoriamente no ensino médio das escolas. Assim como ocorre atualmente na filosofia, curso do qual nos privaram nos anos de regime militar e que em boa hora voltou à grade curricular de ensino. É que sabendo […]

10 Curiosidades da Língua Portuguesa

A nossa língua pátria por vezes pode parecer intrincada, mas sua complexibilidade é justificada quando observamos sua origem. Por mais que se pense que ela provém do latim (o que não está de todo errado) foi na região da Galécia Magna — um bocado de terras ao norte de Portugal no período do século XI […]

Palavreando #4 – Entenda o Labirinto Jurídico

Explicar para um leigo como funciona o sistema punitivo no Direito brasileiro nunca foi tão difícil. A lei já não é clara e seus aplicadores a complicam mais ainda. Em primeiro lugar, há a acusação, que norteia o processo penal. É o pedido condenatório formulado quase sempre pelo Ministério Público que irá fixar os limites […]

Ir para o Topo